O ex-prefeito de Serrinha, Osni Cardoso (PT), sofreu uma dura derrota política na Câmara Municipal de Vereadores nesta segunda-feira (04/12). Em uma sessão tumultuada, as contas do ex-prefeito, relativas ao exercício de 2015, foram rejeitadas pela Casa por 13 votos a 4. Apenas votaram com Osni os vereadores Jorge Gonçalves, Nininho, Rose e Deca.

A reprovação das contas representa uma poderosa derrota política contra Osni. Apesar da decisão ainda caber recurso, já que suas contas tinham outrora sido aprovadas pelo Tribunal, o prefeito demonstrava tranquilidade com o processo que iria ocorrer na Câmara. A derrota muda seus planos, já que Osni pretendia concorrer à Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA) no próximo ano.

A derrota de Osni abre caminho para outros nomes do cenário político de Serrinha interessados na candidatura a deputado/a estadual, como o vice-prefeito da cidade, Berg Aragon, o presidente municipal do Solidariedade, Adriano da Chapada e da vereadora Edylene Ferreira, atual presidente da União dos Vereadores da Bahia (UVB). Berg aparece, contudo, como o mais cotado, segundo as sondagens dos bastidores políticos.

Com humildade e ética, o vice-prefeito mescla seu espírito empreendedor herdado do trabalho como comerciante para dirigir o atual governo. Ao longo de quase um ano na Prefeitura, Berg já coleciona uma popularidade de dar inveja a muitos adversários, receita que deve ser decisiva na disputa pelo eleitorado do sisal a partir do ano que vem.

Compartilhar