Lúcio Vieira Lima (PMDB) está na mira da PF.

O atual prefeito de Serrinha, Adriano Lima (PMDB) esteve reunido na última quinta-feira (23) com um dos principais suspeitos de envolvimento com as malas milionárias do hoje preso, deputado e ex-ministro, Geddel Vieira Lima. Adriano se reuniu com o irmão de Geddel, o também deputado, Lúcio Vieira Lima.

A reunião chamou a atenção dos bastidores da política em Serrinha, já que Adriano tem sustentado baixa popularidade desde que assumiu o governo no início deste ano. De acordo com vereadores e aliados, a reunião apenas trataria da duplicação da BR-116, que liga Serrinha a municípios vizinhos.

Mais tarde, Adriano também divulgou o motivo da reunião com Lúcio, destacando o papel do deputado na liberação dos recursos destinados à recuperação da rodovia federal, afirmando que a restauração da via seria “um pleito que trará desenvolvimento a toda a nossa região, e contempla cidadãos brasileiros, os quais se utilizam desta via para se locomoverem pelo país”.

Para a oposição do prefeito na Câmara, contudo, o encontro joga ainda mais lama na imagem do gestor, já que a família Vieira Lima está sob intensa investigação e monitoramento da Polícia Federal e do Ministério Público pelos inúmeros escândalos que têm protagonizado ao longo deste e do último ano. No escândalo das malas milionárias, as investigações mostram cada vez mais claramente o envolvimento de Lúcio como beneficiário dos recursos.

 

Compartilhar