Cerca de 126 vigilantes municipais ocuparam o plenário da Câmara de Vereadores durante a sessão ordinária desta terça-feira (5). Eles protestaram contra uma suposta alteração na jornada de trabalho. Ainda de acordo com a categoria, a pauta de reivindicações também contempla a efetivação da guarda municipal e o plano de cargos e salários dos servidores.

Para o presidente da Associação dos Vigilantes Municipais de Candeias, Dailson Alves, a suposta alteração irá retirar benefícios da categoria. O município possui 252 vigilantes no quadro de efetivos. “O prefeito está querendo mexer na escada dos vigilantes. Os vigilantes têm 14 anos que fazem essas horas extras e já diminuíram o salário. Tem vigilantes que pagam pensão e tem empréstimo em banco e se realmente ele mexer com esse dinheiro dos vigilantes, os pais de família vão passar fome. Outra situação é a tirada dos vigilantes dos postos de serviço durante o dia, como por exemplo, as escolas que vão ficar sem segurança”, afirmou Alves, em entrevista ao programa Baiana Livre.

Os vigilantes devem se reunir ainda hoje com os secretário de Administração, na sede da prefeitura municipal, para discutir com representantes do Executivo as propostas da categoria.”Se ele quiser mexer nessas horas extras, ele terá que indenizar esses 14 anos dos vigilantes. Pra mim já um salário e o pessoal já recebe “, ressaltou o presidente.

BF

Compartilhar