“Se tudo der certo, antes ainda do final do século, estarão prontos os frutos da revolução dos supercondutores”, anunciava uma matéria jornalística em 1987.

Por: Professor Joerison Liberalino

Desde então, previu-se que humanos colonizariam o espaço, que a comunicação quebraria fronteiras nacionais via antena parabólica e que a civilização sucumbiria diante da superpopulação. Mas, o mundo mudou. Programas espaciais entraram em declínio, a internet surgiu e o crescimento populacional se estabilizou. O futuro não é mais o mesmo.

A tecnologia facilitou a vida humana, alternando positivamente, mas com efeitos colaterais no aspecto socioambiental, no que diz respeito à industrialização às vezes passada por cima da natureza. Mas, quais são os benefícios da ciência e da tecnologia  à serviço da Humanidade? Esse e outros temas serão levados à tona na décima edição da Feira de Ciências do Colégio Perspectiva. O que estão sendo pensados para as gerações futuras? Quais são as recentes descobertas da ciência à serviço do homem? Será que seremos realmente substituídos um dia por robôs? De onde viemos, para onde vamos?

Essas questões são Essências, para atender a necessidade das massas (população), mas é preocupante a incerteza do futuro da humanidade devido à produção em larga escala liberando resíduos químicos, gasosos, sólidos ou líquidos que contaminam o ar, o solo e a água, intoxicando a população criando assim epidemias, e diversas outras doenças, a questão da poluição da água, potável que está, cada vez, mais escassa. E que representa aproximadamente só 3% da água doce existente em todo o planeta.

A grande meta da Feira de Ciências do Colégio Perspectiva  é incentivar a pesquisa dos alunos em encontrar soluções e alternativas para amenizar os efeitos desses agentes ao meio ambiente. Além é claro, de determinar a importância da Ciência à Serviço da humanidade de forma benéfica.

Para isso, fizemos experimentos,  maquetes, adquirimos informações e tivemos comprovações científicas que servirão de apoio para a exposição das Estandes na  Feira de Ciências, que será um fomentador de novas ideias em torno de uma causa maior, a disseminação de conhecimento.

Por: Professor Joerison Liberalino

Compartilhar