Novo governo assume na segunda (02).

Quem se despede da Prefeitura Municipal de Candeias este ano é o prefeito Sargento Francisco (PSD). O chefe do executivo aproveitou a ocasião para lançar nas redes sociais notas de despedida e agradecimento à população, nas quais também cita alguns dos “legados” de sua administração, uma das mais impopulares das últimas décadas.

Em nota, Chico – como é chamado entre seus correligionários – cita obras cujos recursos ou execução foram de responsabilidade do governo do Estado e toma como marco simbólico de sua gestão à frente do município a inauguração – com o delay de quase 2 anos – do ponte da Nova Brasília.

Ao longo de sua gestão Sargento Francisco colecionou desavenças e episódios de desgoverno. Promoveu verdadeiro escândalo na Saúde, privatizando a gestão do Hospital Ouro Negro em esquema de caráter duvidoso com empresa que administrava o local público. Atualmente os médicos da UPA – Unidade de Pronto Atendimento – encontram-se de braços cruzados, devido à falta de pagamento de seus vencimentos pela administração municipal.

Embora se orgulhe de sua gestão fiscal – marcada por medidas de austeridade, como a promulgação da lei assinada por ele para a redução do transporte universitário sob a alegação de “regulamentação” da atividade – a gestão de Sargento Franscisco ficou conhecida pelas constantes e repetidas visitas da Polícia Federal (PF) aos órgãos públicos municipais.

Ruim também foi para aqueles vereadores que se associaram diretamente à seu governo. Impopular, Francisco levou ao poço do descrédito figuras relevantes da cena política local, como a vereadora Marivalda Silva (PT), sua líder de governo na Câmara e não-reeleita nas últimas eleições.

Os quase quatro anos e meio de uma gestão reconhecida pelo autoritarismo e prepotência de seu líder chegam à meia noite do próximo dia 31. Francisco, que não deverá sentir falta da cadeira que de onde tantas vezes levantou somente este ano, usou as redes sociais novamente para desferir resposta aos seus críticos, em ato que encerrou seus pronunciamentos públicos: “Não deixarei de apresentar também para aqueles que produzem seus comentários baseados apenas em criticas…“.

O novo governo eleito, formado pelo médico e vereador, Dr. Pitágoras (PP), assume na próxima segunda-feira (2) e deve enfrentar uma série de desafios para recompor a estrutura da máquina pública e organizar suas metas, dada complexidade do cenário nacional e as condições encontradas na Prefeitura.

Compartilhar